Proteja sua marca!
Marca é um sinal visual que identifica produtos e serviços. Registrando sua marca, o registro serve como uma certidão de nascimento, e indispensável no mercado. Saiba mais
banner2
Orçamento
Faça seu rçamento online. É prático, basta acessar a aba “Peça seu orçamento” e preencher o formulario.
banner01

NOTÍCIAS

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) poderá sugerir a criação de varas específicas do Judiciário para atender a denúncias de calúnia, injúria e difamação na internet. A preocupação é que a Justiça não dê conta da demanda durante as campanhas eleitorais, que começam no dia 6 de julho. Saiba mais

ATUAÇÃO

Atuando com serviços de propriedade industrial e intelectual (registro de marcas, patentes e direitos autorais), a ABV também trabalha com processos de advocacia comum. Saiba mais

QUEM SOMOS

A ABV é composta de profissionais que trabalham com seriedade e comprometimento. Trabalhamos com serviços da propriedade industrial e intelectual (registro de marcas, patentes e direitos autorais), no Brasil e exterior. Saiba mais

Doutor do Baião


humberto (1)

Grande compositor brasileiro, advogado, e responsável pela Lei que assegura o direito do autor desde 1958, matéria hoje regulamentada pela Lei 9610/98, é lembrado em razão de seu centenário de nascimento. Todo nosso respeito a esta grande personalidade.

Com a intenção de valorizar os ritmos nordestinos, eles substituíram os instrumentos originais viola, pandeiro, botijão e rabeca, por acordeom, triângulo e zabumba e criaram um ritmo feito pra dançar e que faria uma revolução no cenário musical brasileiro da época.
Humberto Teixeira ganhou o apelido de “Doutor do Baião” e compôs com seu parceiro o maior sucesso da dupla “Asa Branca”, considerada por muitos hino do povo do Nordeste e que seria o gatilho para o enorme reconhecimento que os ritmos nordestinos ganharam nacional e internacionalmente. Enriqueceu o acervo da MPB com centenas de canções, muitas delas eternizadas nas vozes de Luiz Gonzaga, Dolores Duran, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Raul Seixas, dentre outros.

Em 1950 foi eleito deputado federal em seu estado natal.
Entre seus projetos políticos destaca-se aquele que incentivava turnês de divulgação da música brasileira no exterior, além da sua luta pelos direitos autorais.

Morreu em 1979 no Rio de Janeiro e em 2009, ganhou um documentário sobre sua vida.

A obra conta com depoimentos de Alceu Valença, Belchior, Caetano Veloso, Bebel Gilberto, Chico Buarque, Gilberto Gil, Lenine e Zeca Pagodinho.

E ainda em razão do centenário, sessão solene em homenagem ao centenário do compositor cearense Humberto Teixeira na Câmara dos Deputados será nesta terça (26), às 10 horas. Solicitada pelos deputados Chico Lopes (PCdoB-CE) e Odorico Monteiro (PT-CE), a sessão prestará tributo a um dos mais importantes nomes da cultura brasileira, o “doutor do baião”, que se tornou nacionalmente reconhecido e trabalhou pela afirmação artística e cultural do povo nordestino e pela valorização dos artistas em todo o país.

 Humberto Teixeira foi advogado, deputado federal e compositor brasileiro. É nacionalmente conhecido como parceiro de Luís Gonzaga, o Rei do Baião.

Chico Lopes explica o motivo da homenagem: “Apresentamos esse requerimento para contribuir com as comemorações desta data marcante e fundamental, que é o centenário de Humberto Teixeira. Esperamos que a sessão solene possa reunir pessoas ligadas à trajetória do doutor do baião e à cultura e à arte como um todo, como uma ação a mais neste ano em que o Ceará e o Brasil certamente vão render muitas homenagens a Humberto Teixeira”, disse o deputado.

“Humberto Teixeira é um dos maiores protagonistas da cultura em todos os tempos, um nome que orgulha, além do Ceará, todo o Brasil. Uma referência para a música brasileira, para a luta pelos direitos autorais, pelo fortalecimento da classe artística e pela maior difusão da cultura brasileira no exterior”, destaca.

Chico Lopes ressalta o papel decisivo de Humberto Teixeira para a divulgação e a visibilidade da cultura nordestina. “Humberto cantou as coisas simples da vida do povo, o cotidiano, os costumes, a natureza, a força do nordestino, os personagens do sertão, os desafios das desigualdades e da luta por uma vida mais justa, sem deixar de passar pela alegria da nossa gente”, ressalta, lembrando canções como “Asa branca”, “Baião”, “Légua tirana”, “Kalu”, “Dono dos teus olhos” e “Qui nem jiló”, entre dezenas de clássicos de Humberto Teixeira, sozinho ou com parceiros como o inesquecível Luiz Gonzaga e o grande compositor cearense Lauro Maia.

O Ministro da Cultura, Juca Ferreira, também participará da sessão, assim como grandes músicos do Ceará e do Distrito Federal, a exemplo da cantora Myrlla Muniz, do sanfoneiro Sivuquinha, do violoncelista Ocelo Mendonça e do percussionista Marcelo Lucchesi. Eles interpretarão clássicos do repertório de Humberto Teixeira, como as parcerias como Gonzagão “Asa branca”, “Baião”, “Assum preto” e “Juazeiro”.

Fontes: Ascom Deputado Chico Lopes e Wikipédia.